Guiana Francesa: UE rejeita exceção para usinas de biomassa lenhosa na Amazônia

Galo-da-serra cor-de-laranja (pássaro) O exuberante galo-da-serra (Rupicola rupicola) é uma das inúmeras espécies de animais na Guiana Francesa

24 de mai. de 2023

Fracassou o trabalho de lobby da França quanto às usinas de biomassa junto à UE. Com a emenda, eurodeputados franceses pretendiam facilitar a construção de usinas termoelétricas movidas à base de madeira, o que ameaça a Amazônia e as pessoas na América do Sul. Nós apoiamos os protestos com uma petição.

A organização ambiental francesa Maiouri Nature Guyane, com quem iniciamos, em conjunto, a petição “Amazônia em perigo: Nada de desmatamento na Guiana Francesa para construir usinas de biomassa lenhosa!!“, mostra-se aliviada. “As regras específicas de exceção construídas para a Guiana Francesa, e em especial, em favor das atividades especiais, que a França queria inserir, não foram mantidas“, informa a organização por comunicado à imprensa.

A petição foi iniciada no contexto de um pedido de emenda à RED III (Diretiva das Energias Renováveis da UE), que tinha sido requerida por eurodeputados franceses em prol de companhias energéticas. Sobre a emenda na Diretiva o Europarlamento, o Conselho Europeu e a Comissão Européia estavam já negociando há meses.

Aparentemente, os interesses da Agência Espacial Europeia (ESA) e da Agência Espacial Francesa (CNS) também influenciaram. Para reduzir os custos de produção de energia no Centro Espacial da ESA e da França em Kourou, eles querem que seja construída uma usina termoelétrica movida à biomassa lenhosa, a qual, sozinha, queimaria120.000 toneladas de madeira por ano. Por outro lado, tratava-se também de construir uma exceção para o desenvolvimento de biomassa de madeira em prol da indústria espacial.

Graças à mobilização dos cidadãos e cidadãs, foram rejeitados todos os pedidos de alteração protocolados no final de março, segundo a Maïouri Nature Guyane. Da petição de “Salve a Floresta” contra esses planos, partiparam mais de 92 mil cidadãs e cidadãos.

Não obstante, de acordo com a legislação européia, a queima de lenha de florestas primárias para a produção de energia e aquecimento é possível, mesmo sem a aprovação da exceção que agora foi rejeitada. É por isso que a Maïouri Nature Guyane deu o título “A Europa está procrastinando a proteção da Amazônia francesa” ao seu comunicado à imprensa


  1. comunicado à imprensa

    Comunicado à imprensa

    Maiouri Nature Guyane 2023. Biomasse en Guyane : l’Europe remet la protection de l’Amazonie française à plus tard:https://drive.google.com/file/d/18r77Zwr23I8RPzjqZdHYgE9qIgg-ruUg/view?usp=sharing

Inscreva-se aqui agora para receber a nossa newsletter.

Continue informado e alerta para proteger a floresta tropical, continuando a receber a nossa newsletter!